Pesquisa mostra que empresas brasileiras vão investir R$ 237 milhões na Internet das Coisas.

28-07-2015

Eye4tech IoT Internet of Things Beacon iBeacon Arduino

As empresas brasileiras vão investir R$ 237 milhões, ou US$ 79 milhões, na Internet das Coisas em 2015, revela pesquisa divulgada pela Tata Consultancy Services (TCS), no último dia 27. O percentual é superior ao relatado por corporações latino-americanas – US$ 54,7 milhões, o que representa, hoje, 0,23% do total de suas receitas que são investidos nesta tecnologia. Em 2018, projeta a consultoria, as empresas da América Latina vão crescer os gastos em 22% em IoT.

Segundo o estudo, os executivos encaram a Internet das Coisas como uma área de crescimento para os negócios. Entre as 795 empresas entrevistadas, 12% dos líderes de negócios planejam investir US$ 100 milhões em 2015 e 3% buscam fazer um investimento mínimo de US$ 1 bilhão. O relatório também mostrou que as empresas esperam que seus orçamentos para IoT continuem crescendo ano a ano, com valores que devem aumentar 20% até 2018, somando US$ 103 milhões.

Empresas na vanguarda dessa onda de inovação têm conquistado grandes resultados a partir de seus investimentos na IoT. Um grupo de 8% dos entrevistados, selecionado com base no melhor retorno sobre investimentos em IoT, reportou ganho médio de receita de 64% em 2014 como resultado direto dessas iniciativas. Hoje, revela a pesquisa da TCS, o maior impacto nos negócios é a possibilidade de oferecer mais serviços e produtos personalizados, no entanto, até 2020, isso deixará de ser uma função de marketing para se tornar um meio de aumentar as vendas por meio de maior valor agregado para os clientes.

A aplicação mais usada de IoT pela maioria dos entrevistados é o monitoramento de clientes através de aplicativos móveis – quase metade de todas as empresas (47%) adota essa prática. Mais da metade (50,8%) das organizações que lideram as iniciativas de IoT admite investir nessas tecnologias para rastrear seus produtos e saber como eles estão se comportando, enquanto isso acontece apenas com 16,1% dos entrevistados com os níveis mais baixos de retorno sobre investimentos em IoT.

A pesquisa mostra que o segmento de manufatura industrial reportou o maior aumento na receita gerado pela IoT, com uma média de 28,5%, seguido pelos setores de serviços financeiros (17,7%) e mídia & entretenimento (17,4%). A indústria automotiva tem o menor ganho de receita com apenas 9,9%. Os segmentos de viagem, transporte e hospitalidade planejam investir 0,6% de suas receitas este ano. Empresas de mídia & entretenimento investirão 0,57% da receita em IoT em 2015 – valores significativamente maiores do que a média de 0,4% e 0,44% que será investida por bancos e serviços financeiros. (Convergência Digital, 28.07)

Fonte: Tata Consultancy

Download da pesquisa. Arquivo PDF com 186 páginas(11Mb).